fbpx

A importância da abordagem educativa para a prevenção e cuidados dos pés

Cuidado Com os pés

Por que não damos o devido valor aos pés?

Quando pensamos em podologia remetemos aos cuidados com os pés utilizando técnicas e procedimentos para prevenção e tratamento dos pés.

Pensando que para mantermos a postura ortostática é fundamental mantermos o equilíbrio e a descarga de peso nos pés.

No entanto, exigimos muito do nosso pé caminhando, pegando peso, trabalhando e muitas vezes utilizando calçados inadequados e aqui fica uma indagação: damos o verdadeiro valor aos cuidados com os pés?

As pessoas tem a rotina de cuidar diariamente dos pés como cuidam diariamente da higiene bucal?

Porque é importante um cuidado adequado com os pés?

Nesta perspectiva os profissionais da saúde nos quais nós podólogas e enfermeiras podiatras estamos inseridos temos fundamental importância em educar as pessoas de como cuidar dos seus pés como corte correto das unhas, lavagem, hidratação dos pés para evitar o ressecamento que favorecem as fissuras considerando que o clima quente no Brasil e o hábito em utilizar sapatos abertos favorecem as rachaduras.

Considerando que atualmente estamos exigindo mais dos nossos pés e o ressecamento e que a rachaduras calcânea destaca-se entre uma das principais podopatias (doenças que acometem os pés), tais como o diabetes que há necessidade de cuidados redobrados pois os ressecamentos dos pés apresentam a pele muito seca, podendo apresentar diminuição da sensibilidade com possível diagnóstico clinico de neuropatia periférica, que apresenta riscos de ulceração, com consequências graves tais como
amputações.

Nesta temática, faz se necessário orientarmos e educarmos nosso cliente no autocuidado e automanejo dos pés pois a higiene podal diária é um hábito necessário a ser incorporado na rotina de cuidados pessoais como incorporado diariamente em outras rotinas de higiene pessoal tais como tomar banho, lavar os cabelos, escovar os dentes etc.

Alguns cuidados de higiene podal tais como o peelling podal, bem como a hidratação diária evitam complicações e o acompanhamento podológico é essencial para potencializarmos os resultados.

De acordo com o Ministério da Saúde informa que entre as complicações crônicas do diabetes mellitus (DM), as úlceras de pés (também conhecido como pé diabético) e a amputação de extremidades são as mais graves e de maior impacto socioeconômico.

A abordagem educativa de pessoa com DM para prevenção da ocorrência de ulcerações nos pés e/ou sua identificação precoce são fundamentais para evitar prevenção.

Nesta perspectiva  é recomendado que as pessoas com DM e baixo risco de desenvolver úlceras é fundamental a educação em autocuidados na aborgagem:

  • Cuidados pessoais e orientação para o autoexame do pé;
  • Exame diário do pé para identificação de modificações (mudança de cor, edema, dor, parestesias, rachaduras na pele);
  • Sapatos (reforçar importância do sapato adequado, que deve se adaptar ao pé, evitar pressão em áreas de apoio ou extremidades ósseas);
  • Higiene (lavar e secar cuidadosamente, especialmente nos espaços interdigitais) e hidratação diária dos pés com cremes (especialmente se possui pele seca);
  • Cuidados com as unhas e os riscos associados com a remoção de pele e cutículas;
  • Cuidado com traumas externos (animais, pregos, pedras nos sapatos etc.);
  • Orientar a procurar um profissional de Saúde se perceber alteração de cor, edema ou rachaduras na pele, dor ou perda de sensibilidade.

É fundamental o olhar dos profissionais de saúde com relação ao conhecimento dos cuidados preventivos para os pés propondo aos seus clientes hábitos saudáveis para cuidados com os pés.

(fonte: Ministério da Saúde: Estratégias para o Cuidado da Pessoa com Doença Crônica Diabete Mellitus, Cadernos de Atenção Básica, n° 36. Brasília. 2013)

Caso tenha alguma dúvida deixe seu comentário abaixo, assine nosso Newsletter e fique ligado no próximo post.

 

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *